domingo, 19 de fevereiro de 2012

Cheio de Charme

Eu sei, estou devendo pra vcs as fotos das minhas férias... E olha q ontem (Sábado) eu estava em casa, separei fotos e comecei a fazer o post. De repente o marido diz "Vamos pra casa da sua mãe de uma vez?" Uai! Parei com o blog e arrumei as coisas pra vir! Esqueci q devia ao menos ter colocado todas as fotos no blog e depois eu dava um jeito de organizar aqui, na casa da mamãe... Deixei todas as fotos lá e o post tbm... Só vai sair terça ou quarta...
Mas hoje eu vim contar sobre o livro que levei pra praia. Bom, consegui 'completar' a coleção dos livros da Marian Keyes (os primeiros livros lidos ou baixados - melancia, sushi e férias - os outros comprei no final do ano e o último eu ganhei) e levei "Cheio de Charme", que na ordem de lançamento era o próximo que eu devia ler.
Minha amiga Simone Castedo veio me contar q era um livro chato, mto 'político' e talz... sendo assim, achei q eu não ia animar e levei só ele, afinal, são 784 páginas...

Me surpreendi com o livro! Tanto q eu o li em uns 6 ou 7 dias (pq já tinha começado a leitura em casa e terminei com 5 dias de praia). Fiquei desorientada qndo vi q o livro estava acabando, mas sabe daqueles q te prende? Principalmente qndo vai fechando o livro, desvendando os mistérios? Não dava pra ficar enrolando pra terminar o livro em mais 5 dias... rs

O livro conta a história de 4 mulheres - Lola, Grace, Marnie e Alicia - que tem a história entrelaçada entorno do cheio de charme, Pady de Courcy, um político muito famoso... É aí que entra a história da política no livro, que é, na verdade, só um pano de fundo pra tratar de temas muito mais interessantes e intrigantes. Alcoolismo, falsidade, traição, cross-dressing, violência doméstica entre outros.
É um livro que trata com bastante realismo muitos casos bem sérios. Ao final de cada capítulo, a autora descreve uma cena brutal que nos deixa com extrema curiosidade de saber como aquilo aconteceu.
Mas só dá pra descobrir quem vivencia cada uma dessas cenas no final do livro...
A parte hilária da história fica com a Lola (qndo comecei a ler lembrei msm da minha amiga querida @lolaspfc) com sua viagem pro interior pra se recuperar da triste notícia de que seu namorado ficou noivo - e ela não era a noiva...
Se quiser ler outra opinião sobre o livro, compartilho dessa daqui.
Quem gosta da autora ou gosta simplesmente de chik lits, não perde esse livro, não. É ficção, mas trata mto bem da realidade. É sério! Fascinante!!

- Em breve volto pra contar os filmes que assistimos e depois as fotos dos nossos dias na praia.

5 comentários:

Uma parte de mim disse...

Minha filha com 14 anos adoraaa ler os livros de Marian Keyes, ela está lendo pela ordem tb, já leu melancia,férias e sushi e ainda não comprei o próximo kkkkk
Eu também gosto e já li o melancia e féria, gostei muito tb.Gostei de saber sobre o Cheio de Charme!,bjo.

Cissa Branco disse...

Telma,

Tenho problema com a autora desde melancia, mas colocarei este na minha lista pela sua resenha, Que dó, que dó, que dó da Lola.
Grandes beijos e ótimo carnaval

Beatriz! disse...

Olá querida amiga Telma!!!
Venho agradecer por tantas vezes que em meu blog passaste e deixaste um recadinho carinhoso. Pela sua atenção e tudo mais.
Gostaria de lhe avisar que estarei um pouco ausente, motivos estes que no momento me fazem muito feliz. Esposo conseguiu uma promoção no serviço e provavelmente ficará com meu not book durante a semana para efetuar seus estudos, sendo assim estarei visitando com menas frequência, porém sempre estará em meu coração. Esse período será de seis meses, logo em setembro volto com minhas visitinhas semanais com as bençãos de Deus.
Espero que compreendas e que não me esqueça.
Em especial deixo essse poema:

A Amizade

(Milton Cavalieri)


Quando verdadeira, este sentimento tão nobre, É envolvente quanto o ar que respiramos, Ele não ajusta qual a uma peça de um sistema qualquer, ou da mesma forma que a pupila obedece automaticamente a intensidade de luz que nela é projetada. É como a raríssima flor que nasce num solo árido e depois, sem nenhuma recompensa, oferece a singularidade de seu perfume, Ao vento inquieto, Ao viajante apressado... Aos amantes apaixonados... A amizade... Este substantivo fecundo que ladeia a alma e o coração dos seres humanos não surge apenas pela confiança... É infinitamente mais doce que o melhor dos vinhos... Se verdadeira não se limita entre fronteiras, É carinho e sorriso no olhar, É presença para todos os momentos, O calor nas palavras que superam uma carência, É estar sempre com as mãos estendidas, Amizade é poder abraçar, Ter amizade é o prazer de ouvir: Obrigado por você existir! Gosto muito de você.

Bjokas...da Bia!!! (Fevereiro/2012)

Lauisa Sousa disse...

Oi Telma..é claro que ecoloco seu nome no sorteio...olha nunca li essa autora, mas vou colocar na minha lista..amei a resenha que tu fizeste..beijos

ღღღღ Cici ღღღღ disse...

Aihhh... tô doida por este livro!!! rs
Se vc for colocá-lo no blog do sebo, me avise antes, por favor!! Hehehe...
Bjns