quarta-feira, 6 de abril de 2011

Cada um prum lado...

Imagem daqui.

Daí acontece que, de repente, não mais que de repente... tá cada um pro lado e alguns no meio. E esses do meio, que fazem? Se perdem... ou se acham nas suas próprias idéias, sem ouvir, perceber, entender. Ces't la vie... Não devia ser!

Meu pai sempre foi meu herói! Quando adolesci, ia pra casa dele direto! Era ótimo passear com ele, ir a festas e até mesmo ir vê-lo passar o dia com outros adolescentes, dando treino de vôley! E na hora de voltar pra casa da minha mãe, voltávamos conversando sobre tudo, ouvindo música. Meu pai era um cara super divertido!
Depois de um tempo, fui morar com ele pra estudar. Facilitava pra mim. E era bom... fomos muito unidos!
Nessa época meu pai morava com a minha vó. É, meus pais se separaram qndo éramos (eu, irmã e irmão) mto novos ainda. Meu pai teve algumas namoradas nesse tempo... conhecemos mtas delas e convivemos com mtas. Uma delas foi especial. Até hoje nos falamos, seja por email ou por telefone, né, Denise? Te adoro!!!

Depois ele ficou um bom tempo sozinho e deixou de fazer mtas coisas legais e ficou meio sem graça... Eu comecei a trabalhar. Não ia mais com frequencia à casa dele e qndo íamos era mais pela minha vó. Então veio a Sofia e o pai dela que simplesmente foi embora. Então eu soube que meu pai estava namorando e, por diversos fatores, não gostei da idéia. Acabei só conhecendo a namorada dele no dia do enterro da minha vó (3 anos atrás) e continuei não gostando. Até que, juntando tudo o que ouvi das pessoas, resumi no seguinte:

*Deixa de ser ciumenta! Você fez a sua vida, teve o direito de escolher quem quisesse e errou! Mas você pode acertar um dia! E vc tem que pensar que agora não depende mais dele. E ele não tem que te dar satisfação dos seus passos. A vida é dele e ele pode escolher quem quiser pra se relacionar, independente de você gostar ou não.*

É isso... quando a ficha caiu, percebi que não tenho o direito de ter raivinha pq ele tem uma namorada. Eu devia ficar feliz pq alguém estava cuidando bem dele, pq ele estava feliz e voltando a ser um cara divertido! Ele estava se cuidando como há tempos eu não me lembrava!
EU me descuidei do meu pai. EU me afastei do meu pai. E ainda me achei no direito de escolher que ele ficasse sozinho pq não deu certo o casamento dele com a minha mãe.

Nós devemos cuidar das nossas relações. Hoje voltei a ter boa relação com meu pai. Tenho boa relação com a namorada dele. Dei uma chance para mim, pq a escolha é DELE e eu não posso interferir nisso.
Não é pq meu pai tem outra mulher na vida dele que deixou de me amar.

O triste é que muitas vezes esse entendimento não acontece. Independente de um dos lados ou dos que estão no meio. É ruim, pq compreender evita sofrimentos desnecessários.

8 comentários:

Pri disse...

Lindo seu depoimento. E que bom que você conseguiu se dar essa chance de re-conhecer seu pai e sua nova companheira.

Uma decisão madura e que deve ter lhe causado um pouco de desconforto inicialmente, mas que deve está sendo muito recompensadora!

Vou guardar essa história para mim.
Bjinhos

Mara disse...

Ai, Telma...
foi bom ler seu texto...
já meu pai ficou viúvo há 1 ano e meio, e a mulherada cai em cima, e é tão difícil...
Aí eu me digo isso, que ele tem o direito de reconstruir a vida, mas não é fácil não.
Mas que bom que vc se libertou disso e resolveu curtir o pai, afinal é o que importa!
beijo
@marinha

Giuliana: disse...

Telminha,

Sabe, quando se tem pais separados, para nós, na condição de filhos, não é nada fácil, principalmente no início. Envolve tantas coisas, tantos detalhes, sentimentos, emoções.

Mas, passado algum tempo, com a maturidade, com um conhecimento maior de toda o enredo, a certeza de que devemos aproveitar em vida para apaziguar o coração, tirar as amarras, tentar limpar a alma de mágoas e rancores. Temos que aproveitar nossos pais enquanto podemos, e não ficar tentando pagar com a mesma moeda.

A vida passa rápido, e depois não adianta lamentar e viver de remorso.

Beijos

Tuka Siqueira disse...

Bem o que vc disse: compreender evita sofrimentos desnecessários. Bom que vc compreendeu enquanto ainda é tempo de recomeçar, de restabelecer a boa relação com o seu pai. Quem tem que gostar da namorada é ele e não você, mas você dar a ela uma chance, te permite conviver com seu pai numa boa, sem atritos e ser feliz.

Abraços

Dama de Cinzas disse...

Já eu sempre quis que minha mãe se divorciasse do meu pai e arranjasse um cara mais legal. Ela levou um casamento falido mesmo assim. Agora os dois velhos, não se aguentaram mais e se divorciaram. Não teria sido melhor ter terminado enquanto tinham juventude para aproveitar um novo relacionamento?

Beijocas

Luciana Kotaka disse...

Que bacana o dicernimento que você tem da situação que viveu. A vida é uma escola, e nós aprendemos com todas as situações enfrentadas, sejam fáceis ou difíceis. Um beijão

Fernanda Reali disse...

Só com o distanciamento e a maturidade deu pra ver o outro lado da questão. gostei, Telminha!
bjs