quarta-feira, 18 de maio de 2011

Cada um com seu conceito (?)

Aconteceu que em março um bebê teve que esperar uns 10 minutos para saciar a fome. A mãe, que foi com seus dois filhos a uma exposição no Itaú Cultural, em São Paulo, foi impedida de amamentar o bebê de 2 meses no espaço. Foi levada à enfermaria dos bombeiros, que estava trancada. Acabou amamentando na escada, com a monitora do Itaú Cultural de olho pra evitar que pessoas vissem o ato.
Depois disso ainda teve a foto da Kalu, que foi retirada do facebook pq "o facebook não permite a publicação de fotos que ofendam um indivíduo ou grupo, ou que possuam nudez, drogas, violência ou outras violações do nosso Termo de Uso(...)".
Foi, então, organizado pela internet um Mamaço coletivo em SP, em frente ao Itaú Cultural (SP), onde cerca de 50 mulheres com seus filhos defenderam o direito de alimentar seu filho em qualquer lugar. Kalu organizou o mamaço no facebook contra a hipocrisia que é a censura de fotos de amamentação.

Bom... como disse a Lau, obsceno = que choca, que é grosseiro.

(aqui, Sofia com quase 7 meses. amamentei até ela completar 1 ano e 9 meses)

O caso é que, depois desse evento no Itaú Cultural, um 'cerumano' escreveu um texto que CHOCOU (sim, agora podemos dizer isso) muita gente! João Pereira Coutinho, colunista da Folha, escreveu o seguinte texto em sua coluna (aqui).
"(...) Aliás, a única coisa a lamentar é as organizadoras do 'mamaço' não irem um pouco mais longe, exigindo a aceitação geral dos nossos gestos mais naturais e íntimos, que só mentes profundamente reacionárias podem considerar impróprias para consumo geral. (...)"
Os gestos naturais a que o colunista se referiu seriam: masturbação, sexo, xixi e cocô. Tudo livre, explícito para quem quisesse (ou não) ver. Tuuuuudo bem! Não vou entrar nesse mérito! Vemos coisas desse tipo pelas ruas de qquer forma mesmo... se vc passar à noite por uma rua mais deserta, corre o risco de ver ali homens fazendo o seu xixi, casais em amassos radicais e por aí vai.
A questão que choca não é essa. A questão é o fulano de tal, que tem um salário para escrever bons textos, consegue comparar amamentação com sexo, com necessidades fisiológicas possíveis de controlar! O caso é que um bebê não sabe e não aceita ter que esperar 10 minutos para se alimentar. Muito adulto não consegue, pq um bebê deveria?
Aliás, o bebê não sabe controlar suas necessidades fisiológicas, por isso usa fraldas, não é? Mas proibir uma mãe de alimentar seu filho? Ou comparar esse ato a um ato sensual?
Só cabeça de homem mesmo... que olha ali e sente inveja ou se sente excitado com um seio jorrando leite! (se sentissem o gosto do leite materno provavelmente nunca mais iam querer colocar a boca em outro seio)

Não é o fato das pessoas acharem que seus filhos não devem ver um seio à mostra que me choca. Cada um tem seu conceito, cada um pensa o que quer. Mas respeito é bom e o tal colunista chegou ao ponto de desrespeitar um ato de amor e responsabilidade, que é a amamentação.

Enfim... Sofia já cresceu bastante, mas até hoje dá sinais de lembrar da amamentação. Quando tomamos banho juntas ou quando estamos deitadas juntas, ela segura meu seio e diz "eu mamei muito aqui, né, mãe?" Sim. Mamou! E eu nunca tive problema em expor meu seio para alimentá-la! E, colocar um paninho por cima? Qual a graça, se amamentar é um momento de união? Qndo vc coloca aquele paninho, vc corta isso! É tão mais agradável e lindo ver aquela pequena boquinha sugando o leite, os olhinhos fechando a cada segundinho de saciedade...

(Sofia com 2 meses e um cadim)

Outros ótimos textos-resposta a essa polêmica que o João Pereira Coutinho causou...
Pat Zaldana, em Um, Dois, Três Bebezinhos, Resposta às ironias de um jornalista
Carol Marques em Por Carol Marques, O peito que não pode amamentar
(se souber de mais me avisa que vou ler e colocar aqui tbm!!)

9 comentários:

Luci Hora disse...

Fiquei realmetne revoltada com toda essa história! Será que eles querem que os bebês venham com um botão que ao sentir fome, a gente aperta e eles param? Não temlógica!! óTimopost,Telminha!

Carol Marques disse...

Muito bom seu texto também! Morro de vontade de um dia amamentar e sentir tudo isso que vocês descrevem.
Aquele cara foi um ignorante!

Beijosss!

Maíra disse...

É, esse cara deu a maior bola fora, viu. A Folha deveria se desculpar em nome dele, sinceramente!

Beijos!!!

Giuliana: disse...

Oi Telminha,

Excelente post! =)

Não tem o que acrescentar, apenas que esse jornalista chocou não apenas mães, mas a todos que sabem definir o que é bom senso e respeito.

Beijos

calma que estou com pressa disse...

nossa - eu nem sabia disto- um ato tão normal - amamentar - - mas te juro que á ouvi homens falando e olhand com uma cara suspeita (tarado mesmo) qando eu amamentava e ainda ia sentar num banquinho colocava uma fradinha de pano nos olhos dos babys e protegia um pouco o seio - para não espantar os mais preconceituosos mas mesmo assim ficavam olhando -
e olha que tem lugares que não precisa nem ser a noite para ver homens botando tudo pra fora e mijando na tua frente - ah se eu tivesse uma peixeira ...rsrs isto pode -
bj
lu

Tays Rocha disse...

Fico de cara amiga, só a gente que é mãe e já amamentou sabe o quanto esse ato é sublime e inocente... cara imbecil... ABSURDO!

Eu adorei as fotos, muito linda você ;o) No fds respondo o email com calma viu? Tô pregada de canseira essa semana ;o(

Beijocas ♥

Kelly Cristina disse...

Que absurdo isso, como podem proibir a mãe de amamentar o filho???? Tô falando, o ser humano tá perdendo o bom senso, quando perceberem já será tarde...afff

Bjokas e bom fim de semana
!!!!